Das coisas que achei que não aconteceriam comigo!

Eu não sei como começar a escrever isso. Na verdade não sei como começar nada. Sempre começo com um não sei. Infelizmente algo aconteceu com...

Eu não sei como começar a escrever isso. Na verdade não sei como começar nada. Sempre começo com um não sei. Infelizmente algo aconteceu comigo. Isso me deixou com medo, receio, nojo, pena de mim, me culpei pelo que aconteceu pela situação como um todo, pelo fato de ele ter passado o dia todo me cantando enquanto o meu então namorado ia ao banheiro e eu não quis criar uma situação desagradavel no lugar que estávamos por saber o temperamento do meu namorado, me culpei pq achei que não soube cortar a conversa direito.. Eu tive medo. Meu medo me impediu de falar isso com outras pessoas. Não entendi de primeira o que aconteceu e só depois entendi que fui assediada, me senti invadida. Esse cara nojento que muita gente gosta e eu mesmo já gostei.
Ele pode virar monstro depois dessa? Não sei. Sei que pra mim ele já é um monstro. Que eu tenho vontade de vomitar quando vejo.

Não vou citar nomes para não correr o risco de um processo. Ou ser julgada como mentirosa!

Eu sempre me senti sensível quando ao ver relatos de abusos, estupro e opressão sofrida por mulheres por causa do poder que os homens da sociedade tem sobre nós mas desde aquele dia eu fiquei me perguntando o que aconteceu. Será que sofri um abuso e não soube na hora?

De acordo com o Código Penal Brasileiro em seu artigo 213 (na redação dada pela Lei nº 12.015, de 2009), estupro é: constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso.

Não tenho certeza do que aconteceu

Há muitas circunstâncias que podem levar você a não conseguir se lembrar de algum ou de todos os acontecimentos. Isso pode ocorrer porque agressões são frequentemente traumáticas e chocantes, e/ou quando drogas e/ou álcool que possam afetar sua memória estão envolvidos. Isso não é motivo para se envergonhar, e não quer dizer que nada aconteceu ou que a culpa foi sua. Nós podemos apoiá-la com a assistência que você pode precisar nesse momento, mas não podemos sempre confirmar que algo tenha ou não acontecido. Você talvez nunca descubra o que aconteceu.

Desde que entrei em um grupo de um coletivo feminista tenho visto relatos de tais casos e vi um caso parecido com o meu, em que a pessoa se sentia na mesma situação que eu. Eu não queria falar sobre isso mas eu não aguento mais manter para mim. Já tive pesadelo com isso e acordei chorando. Já fui dormir chorando pensando que podia ter feito algo ou finalizado o que a minha raiva mandava. Me arrependo de não ter matado aquele cara como eu desejei naquela hora com aquelas duas facas em mãos! Eu estava preparando algo para comer... Antes que pensem que eu fico com facas na mão à toa. Eu pensei nos filhos que ele tem. Na esposa que ele tem. Na vida de merda que ele tem e a que eu poderia ter depois de "matar um pai de família" que naquele momento se sentiu no poder de passar a mão em mim sem o meu consentimento. Sentiu poder pelo meu corpo.

"Você quer morrer, desg#@$@?" foi a minha unica reação.

Tô me sentindo angustiada. Eu ainda sinto aquela mão passando em mim. Ainda ouço a voz "oxe, qual foi? O que é que ta acontecendo, tá descontrolada, é?". Como se fosse sem querer ter me apalpado e me apertado pois eu estava na passagem e de costas para o nojento que se dizia meu amigo, amigo do meu então namorado(que se diz ainda). Meu então namorado não viu, apesar de estar no mesmo cômodo em que a situação aconteceu tentou entender o pq da minha raiva e dos meus cotidianos choros pela lembrança e que pergunta sempre o que eu queria que ele fizesse e que estava parecendo que eu queria que ele o matasse até finalmente, infelizmente eu perguntar pq ele não me deixou matar aquele cara.
Eu me culpo por não ter feito nada na hora. Nem na hora nem nas duas horas seguintes do acontecido enquanto eu ainda tentava me situar e olhar pra cara dele de merda de quem finge que não fez nada. Me culpo e vou me culpar pra sempre.

O pior de tudo. Ele pediu desculpas. No dia seguinte.
NÃO PARA MIM.
Pediu desculpas ao meu ex, o "brother" dele.
No outro dia. Assim. que. acordou!!!
E eu?
E mesmo que pedisse pra mim, de que ia adiantar?
Não ia mudar nada.
Um cara hipocrita, hipocrita..
Sujo!!!
Que paga de feminista, de igualitário em redes sociais e na vida real é UM BOSTA que não tem o minimo de respeito. E pior, que é admirado por muita gente, e que muita gente gosta e convive.


"Ahh, deixa de drama.. Ele só passou a mão em você! O erro dele foi passar a mão em mulher de brother! Cê sabe como ele é quando tá doidão" Sim, eu ouvi isso de uma pessoa que contei e não contive o meu choro.
E eu? E EUUUU??!!
Caí em mim e percebi que contei para um homem. Nunca que ele iria entender pelo que eu passei. Pela sensação de submissão em que eu fiquei. Que muitas mulheres ficam e que não sabem como reagir como eu não soube até hoje quase 4 meses depois. Esse homem é nada mais nada menos que um outro "brother" que logo que fiquei solteira foi uma das primeiras pessoas a dar em cima de mim e se sentiu ofendido quando dei risada.

E eu só consegui escrever isso aqui após postar essa imagem no meu Facebook pessoal e receber comentários com uma super empatia e citando diversos casos parecidos de pessoas que conhecem o cara e não fazem ideia de que isso aconteceu.



Hoje não tem xero.

You Might Also Like

0 comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...